Vermelho escreve-me adensamente

Vermelho escreve-me adensamente no corpo criado pelo sorriso de uma flor

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Para meditar

Parando pra sentir

Parado pra sentir

Sentir ir sentindo.

Parar ir pensando

Pensando parado em pensar.

Vendo o que penso.


Assim parado.

2 comentários:

Lídia Borges disse...

Bem urdido, este jogo de palavras.

L.B.

Angélica Lins disse...

Muito bom!

Parabéns pela escrita e por este espaço interessantíssimo que criou aqui.

Abraços